Seminoma

Seminoma é um tumor germinativo do testículo, e representa 30 a 40% dos tumores testiculares, ocorrendo numa faixa etária 10 anos superior àquela da maior parte dos tumores testiculares. Origina-se do epitélio germinativo dos túbulos seminíferos. O seu correspondente no ovário é o Disgerminoma.

Pode ser dividido em dois grandes grupos: Seminomas clássicos e seminomas espermatocíticos.

Os seminomas clássicos representam mais de 90% dos seminomas. Êles podem conter células gigantes trofoblásticas (que são responsáveis pela produção da gonadotrofina coriônica) ou podem ser anaplásicos (em que há um grande número de mitoses). O seu pico de ocorrência é em torno dos 41 anos de idade.

Os seminomas espermatocíticos representam menos de 10% dos seminomas. O seu pico de incidência é aos 65 anos de idade.

O prognóstico do seminoma é bom, principalmente nos casos em que está restrito ao testículo e melhor ainda nos casos de seminoma espermatocítico. Nestes casos, 95% dos pacientes podem ser curados. O tratamento é a orquiectomia e radioterapia dirigida ao retroperitoneo, pois os linfonodos retroperitoneais são os mais atingidos pelas metástases. A quimioterapia é reservada apenas aos casos mais avançados.

Voltar para caso 1